Não podendo mudar tudo do mundo num único instante… poderemos dar pequenos passos rumo a um mundo melhor para todos
Quinta-feira, 02 de Outubro de 2008

Hoje! Ou melhor ontém 30 de Setembro a poucos dias da minha mãe completar uma certa idade, e já que ela não perdoa houve a necessidade da carta de condução ser renovada!

 

"Ai filha que amanhã (por ontém) tenho que ir tratar da papelada para a carta"

 

Para variar, como boa portuga, lembrou-se de tal quase no final do prazo para o fazer. Mas correu tudo bem, depois de uma visitinha ao site da DGV que agora tem uma sigla que sou incapaz de memorizar lá fiquei a saber o impresso necessário para o atestado médico (nem sabia que os ditos cujos eram passados em impressos próprios pagos claro!) e toda a restante papelada para renovar a dita cuja carta.

 

Uma incurssão rápida ao Centro de Saúde - quer dizer em portugal uma incurssão rápida ao serviço nacional de saúde é uma manhã - nada mau, ah? Uma manhã para fazer - ou esperar que fizessem uma rabiscadela no dito impresso, para além da bendita vinheta da médica de família e o não menos famoso carimbinho de centro de saúde!

 

Bom, mas não é para falar sobre a minha vida, nem da da minha mãe que aqui escrevo!

 

às 15h30 com a papelada toda entre mãos e depois de uns bons 15 minutos para nos serem entregues os benditos impressos do IMMT (ou 2 T ou seja lá o que isto é agora!)... Estava eu a dizer às 15h30 com a papelada em punho para ser entregue a uma expedita funcionária pública, com um sentido de humor de bradar aos céus... Chega à dita cuja sala de espera a figura que vos quero falar...

 

Um senhor dos seus muitos anos! Com óculos fundo de garrafa e com o capacete do motociclo enfiado num dos braços! O sr segurança muito prestável a ver se o dito cuo senhor precisava de ajuda... O condutor do veículo de 2 rodas aos altos gritos diz-lhe para ""por favores" o ajudar a escrever "isto aqui" (os impressos)...

"Bilhete de identidade?" Dizia o segurança... "Ah? O quê?".... "Bilhete de identidade"... "Ah... Sim senhor... Tá ali na mota" [saida para ir buscar o dito cujo]

Depois de alguns momentos de conversa de surdos! Porque o senhor era mais surdo que uma porta, o segurança pergunta: "Bilhete contribuinte?".... "O quê?" [em altos gritos!]... "O cartão das finanças?"... "Da casa do povo?".... "Não o cartão de contribuinte!"

 

Por curiosidade e, uma vez, que a vez da minha mãe teimava em não se aproximar, aproximei-me eu da dita secção para averiguar o que se passava!

 

Era mesmo verdade, o senhor estava lá para renovar a carta de condução. Leia-se que tinha entre mãos o relatório médico que o considerava apto para a prática da condução. Como é que alguém surdo que nem uma porta está apto para conduzir?

Adorava saber a resposta e gostava igualmente de ver quem foi a ave rara do médico que lhe passou o atestado!

 

Quanto a mim creio que até seria uma caridade dar a carta de condução ao velhote, se tivesse a certeza de que ele não iria pegar na mota e sair à rua! Agora, assim, parece-me bastante triste que deixem este senhor ir para a rua com a carta de condução renovada tornando-se assim um perigo para ele próprio e para os demais automobilistas e peões que andam na estrada!

 

Espero que este acto de loucura do médico e dos demais responsáveis pela renovação da carta deste senhor não lhe tragam nenhum amargo dissabor. 

publicado por M.M. às 00:43


Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
16
17
18

19
24
25

26
27
28


Go revolution
Join Greenpeace 7 Step Climate Campaign
Em acção
www.greenpeace.pt
mais sobre mim
as minhas fotos
pesquisar
 
as minhas fotos