Não podendo mudar tudo do mundo num único instante… poderemos dar pequenos passos rumo a um mundo melhor para todos
Quarta-feira, 27 de Maio de 2009

Durabilidade, estabilidade e resistência à desintegração! São estas as propriedades que fazem do plástico um dos produtos com maiores aplicações e utilidades junto do consumidor final. Tal facto transforma-o, também, num dos maiores vilões ambientais. São produzidos anualmente cerca de 100 milhões de toneladas de plástico e destas, cerca de 10% acabam nos oceanos.

 

Imagem retirada daqui.

 

No Oceano Pacífico há uma enorme camada flutuante de plástico, que já é considerada a maior concentração de lixo do mundo, com cerca de 1000 km de extensão, vai da costa da Califórnia, atravessa o Hawai e chega a meio caminho do Japão e atinge uma profundidade de mais ou menos 10 metros - acredita-se que haja neste vórtex de lixo cerca de 100 milhões de toneladas de plásticos de todos os tipos. 
Restos de redes, garrafas, tampas, bolas, bonecos, patos de borracha, ténis, isqueiros, sacos plásticas, caiaques, malas e tudo o resto, passível de ser feito em plástico. São estes os ingredientes da maior sopa flutuante do mundo!

 

Imagem retirada daqui.

 

Alguns cientistas alertam para o facto de que todas as peças de plástico que foram fabricadas desde que descobrimos este material, e que não foram recicladas, ainda andam por aí! A juntar a este facto há, ainda, o problema das partículas decompostas deste plástico. Segundo dados de Curtis Ebbesmeyer em algumas áreas do Oceano Pacifico pode encontrar-se uma concentração de polímeros de até seis vezes mais do que o fitoplâncton, base da cadeia alimentar marinha.

 

Segundo PNUMA (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente), este plástico é responsável pela morte de mais de um milhão de aves marinhas todos os anos. Sem contar toda a outra fauna que vive nesta área, como as tartarugas marinhas, os tubarões, e todas as outras espécies de peixes.

 

Pensem nisto! E da próxima vez não pensem só em reciclar! Mas também em reduzir o consumo. Porque é que têm de comprar fruta embrulhada em duas camadas de plástico? Porque é que têm de trazer do hiper 10 sacos, quando tudo o que compram cabe em três?

 

Fontes: The Independent, Greenpeace e Mindfully

 


Terça-feira, 26 de Maio de 2009

Se fosse vivo faria hoje 75 anos! No entanto, abandonou-nos há um ano atrás! Fica uma obra fascinante do homem que nem sempre foi compreendido pela crítica. Aconselho o visionamento de " A Intérprete" com Sean Penn e Nicole Kidman no papel de uma funcionária da ONU que estava no local errado há hora errada.... E acabo por ouvir uma conversa que não deveria ter ouvido.

 

 

Pollack demonstra um extraordinário sentido político neste filme. Vale a pena ver ou rever!

publicado por M.M. às 22:57
tags:


Hoje ao folhear um dos muitos suplementos do Expresso num daqueles (poucos) momentos de descontracção dos últimos tempos dei de caras com o seguinte:

 

 

A minha ideia até nem era pegar na fiel amiga máquina e tirar uma foto! No entanto, não resisti e aqui fica a preciosidade... encontrada num suplemento sobre franchising em Portugal =) Pensei em colocar só o texto, sem a informação institucional! mas penso que em portugal falta-nos visão corporativa.... Talvez nenhuma das pessoas que lá trabalha saiba falar português correcto! Ou se calhar a empresa nem é portuguesa e pediu a um emigrante tuga para traduzir o dito cujo anúncio publicitário....

 

Piadolas à parte. É triste que se continue a escrever tão mal em Portugal.

 

Fica o desafio e este é o primeiro concurso aberto à participação dos meus muitos leitores (um ou dois, vá!): o primeiro a encontrar a calinada (ou será no plural?).... ganha um rebuçado (será enviado à cobrança=)


Sexta-feira, 22 de Maio de 2009

Este post vem dar conta do que fazer para poupar... mas não é poupar uma coisa qualquer é poupar em transporte! A grande dor de cabeça do mais comum dos portugueses... Levar o carro ou ir de transportes? Andar a pé ou de táxi? Ir de metro ou de bus?

 

Como a maior parte das pessoas já sabe eu moro ali ao ladinho do sol posto ou será mais sol nascente?... E como todos bem sabem na maior parte do interior do país não há uma rede de transportes digna desse nome! Ou seja, se vierem para estes lado e não houver transporte público (para além do táxi!) não se admirem porque é mesmo assim... É o que dá os lobbies só existirem e funcionarem no litoral.... Por aqui há um autocarro que sai de manhã (aqui a manhã são 7h da manhã não 9 ou 10)... depois (se se encontrarem no interior mais desenvolvido), poderão regressar a casa à hora do almoço (mas não chegam a tempo de almoçar antes das 2h da tarde!)... ou então (des)esperam pelo autocarro que regressa no final do dia carregado de estudantada aos pulos (lá pelas 18/19h).... em relação à estudantada o mesmo acontece todas as manhãs....

 

 

[um pequeno parentesis! Os autocarros que servem o interior do país (pelo menos aquele que eu conheço) não andam a gás natural, nem são amigos do ambiente.... Aqui vêm parar os que já não pertencem à frota citadina de algumas grandes empresas ou os que já deixaram de servir como expressos que faziam Lisboa/Porto em 4h, com alguma sorte! Por isso, não será dificil de adivinhar o fumo que sai de dentro daqueles escapes, que mais dia menos dia acabarão ferrugentos numa sucata perto de si! Enquanto esse longínquo dia não chega continuam a arrastar-se pelas terras do interior profundo]

 

Só agora vem a parte que de facto vos queria dar conta! Ontem sete e picos da manhã ainda meia a dormir e com o sol a não permitir-me ver muitos palmos para além do para-brisas... Vejo uma senhora dos seus 70 anos no meio da estrada de uma aldeiola perdida na Beira, a esbracejar como se não houvesse amanhã. Páro o carro a pensar que a senhora estava a ter um ataque e precisava urgentemente de ir para as urgências do hospital....

 

Abri o vidro e perguntei: "Está tudo bem?" A senhora com o ar mais natural do mundo: "Sim está tudo bem menina! Olhe pro caso num bai pra Fornos?" (o mesmo Fornos onde pelos vistos foi parar o pastor escravizado, mas isso daria outro post). Eu em choque.... Então a senhora a esbracejar como louca e afinal ela queria uma boleia? "Mas olhe que o autocarro deve estar mesmo a chegar" Ela: "Eu sei, eu sei! É por isso mesmo!".... Sem pensar muito no assunto lá tirei a tralhada do banco da frente para que a senhora se pudesse acomodar, mas fiquei a pensar naquela atitude.... "Olhe se não se importa a menina podia deixar-me ali ao pé da caixa pra alevantar dinheiro?" Eu a pensar..... "Ó valha-me Deus que a senhora é exigente!"

 

Depois de uns tantos quilómetros chegámos ao destino! E o destino não era para mudar a minha vida! Era só mesmo para lá deixar a expedita senhora que para poupar 1€ me fez quase ter um ataque de coração quando a vejo no meio da estada a esbracejar!

 

 

publicado por M.M. às 19:37

Segunda-feira, 11 de Maio de 2009

«Perguntei ao tempo quanto tempo o tempo tem. O tem respondeu que o tempo tem tanto tempo quanto o tempo, tempo tem»

 

Imagem retirada daqui.

 

E o meu tempo anda tão fugidio como o tempo descrito acima, anda completamente imperceptível e não me deixa ter tempo para me dedicar ao meu lado melhor, que este blog expressa. Este mês promete ser complicado, por isso não desesperem se não tiverem notícias minhas através desta via!

 

A propósito! Souberem que se comemorou no passado sábado o Dia Mundial do Comércio Justo... aproveitando a comemoração desta data a loja de comércio justo Alternativa, em Braga, tem uma fantástica promoção de 20% em todos os produtos não alimentares, nomeadamente no artesanato, nos produtos Natyr  e nos têxteis, se estiverem nas proximidades aproveitem! O comércio justo agradece.

publicado por M.M. às 22:58
tags:

Sexta-feira, 01 de Maio de 2009

 

Da próxima vez que forem ao Continente ou ao Modelo procurem esta água, que à partida pode parecer daquelas águas xpto, gourmet ou outros que tais. Mas que é, no entanto, uma água solidária. A Earth Water é uma água embalada mineral premium, sendo uma marca ambiental e socialmente responsável, cujo lucro reverte na totalidade a favor dos Programas de Gestão de Água nos países em desenvolvimento. 

O objectivo pricipal do projecto consiste em doar ao Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados cinco milhões de dólares até 2013. A comercialização da Earth Water em Portugal iniciou-se  já em Setembro de 2008.

 

Uma vez que todos os dias morrem cerca de 6000 pessoas por falta de água potável, e que cada embalagem destas custa apenas 0,64€,  porque não contribuir para esta causa e fazer dela mais uma forma de ajudar quem precisa.  
 
Mais informações sobre este projecto
aqui.



Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
23

24
25
28
29
30

31


Go revolution
Join Greenpeace 7 Step Climate Campaign
Em acção
www.greenpeace.pt
mais sobre mim
as minhas fotos
pesquisar
 
as minhas fotos
subscrever feeds