Não podendo mudar tudo do mundo num único instante… poderemos dar pequenos passos rumo a um mundo melhor para todos
Domingo, 15 de Fevereiro de 2009

Afinal depois do dia 13 e o dia 15, o dia 14 foi diferente de todos os outros. Não por ser igual ou diferente, mas por nesse dia ter percebido que sempre me será mais fácil escrever o que sinto e não dizer o que sinto.

 

Entre o dia 13 e o dia 15, os próximos 13 e 15´s que pela minha vida passarão, serão diferentes de todos os 13 e 15´s que já vivi até hoje.

 

Sou uma pessoa de emoções fáceis, choro se vejo um velhote que não consegue atravessar a rua, chora da desgraça que vejo, leio e ouço todos os dias. No entanto, nunca choro quando o deve fazer. Não que o deva fazer por qualquer tipo de constrangimentos, mas porque sinto que me faria bem fazê-lo.

 

 

Sei e sinto que se o fizesse talvez se desfizesse o nó, aquele nó, que teima em não se desfazer, em não ceder!

 

Não virá mais nenhum dia 14 como o que passou, não virá mais nenhum dia 13 como o que passou. Virão outros dias depois DO dia em que deixei de contar com a geração que trouxe ao mundo os meus pais.

 

Sou católica, apostólica, romana acredito que não sendo possível construir o Reino de Deus na Terra haverá um melhor sítio onde todos nos encontraremos. O meu lado místico também me diz que a partir de ontém brilha uma nova estrela lá em cima que ilumina o caminho que trilhamos, mas mesmo assim a morte será sempre o derradeiro fim para o insondável mistério da vida.

publicado por M.M. às 19:35
tags:

O dia depois DO dia, continua com força e vontade em perceber que temos uma verdadeira e longa vida pela frente, cheia de alegria e algumas incómudas tristezas. É o sinal da vida...

Aqui ganhamos e perdemos, mas quando daqui formos, tudo por cá fica. Um novo mundo nos espera junto de todos, mas primeiro temos de nos cultivar cá, para boas sementes see-mos lá.

Portanto, temos de viver, cultivar e evoluir. A vida é eterna.

Às vezes as palavras de força e encorajamento poderão não ser as mais adequadas ou aceitáveis num momento em que nos sentimos mais fragilizados.

Força e coragem, ela estará sempre presente sempre que a chamares, tens de ter fé. Agora é um vosso anjo da guarda, pois nunca abandonaria a familia, razão da vida.
Rogério Carvalho a 15 de Fevereiro de 2009 às 23:17

Com deus ou sem deus, com pranto ou sem ele, seremos sempre imortais no pensamento dos que nos amam. Essa é a verdadeira imortalidade, sermos suficientemente humanos e solidários enquanto cá andamos, não para residirmos eternamente num limbo que não passa de um arquétipo do medo da morte, mas sim para podermos simplesmente deixar de existir com a consciência de que alguma vez estivemos vivos.
Choramos quem parte como quem fica nos chorará um dia a nós, se formos merecedores de recordação.
Paulo Quintela a 16 de Fevereiro de 2009 às 18:09


Os que amamos estão sempre vivos no nosso coração e as lágrimas nem sempre são gotinhas que saem dos nossos olhos...existem várias formas para as lágrimas

Beijinho grande...
heidi a 17 de Fevereiro de 2009 às 09:55

Muito obrigada pelas vossas palavras de incentivo. Elas ajudam à recuperação total!

Muito obrigada, mesmo.
M.M. a 17 de Fevereiro de 2009 às 19:15

A vida é mesmo assim um caminho que inevitávelmente nos leva a um fim! Mas esse fim pode ser sempre o início de um novo caminho! A vida é sempre assim uma espécie de caixinha de memórias onde guardamos sempre tudo aquilo que nos faz sentir que a cada segundo que passa estamos mais ricos por ter tido a sorte de ter ao nosso lado pessoas que nos fizeram rir, chorar, pensar, sentir e viver cada momento com um encanto especial! Essas pessoas que se cruzam na nossa vida nunca partem definitivamente porque deixam em nós uma marca que nem o tempo consegue apagar.
Beijos
sandra a 26 de Fevereiro de 2009 às 14:43



Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
14

16
18
19
20
21

23
24
25
27
28


Go revolution
Join Greenpeace 7 Step Climate Campaign
Em acção
www.greenpeace.pt
mais sobre mim
as minhas fotos
pesquisar
 
as minhas fotos