Não podendo mudar tudo do mundo num único instante… poderemos dar pequenos passos rumo a um mundo melhor para todos
Terça-feira, 24 de Março de 2009

Confesso, que infelizmente, não pude acompanhar como gostaria a visita do papa Bento XVI a África. Essa terra tão querida e tão desejada, como esquecida e relembrada só de tempos a tempos porque por lá passou algum branco, mais ou menos famoso, e lhe deu visibilidade. Parte-se, por isso, do princípio (errado) que África só tem vida, só é geradora de vida quando por lá se passeiam brancos.

 

Visão completamente desfocada da realidade. Completamente desintegrada da realidade. E completamente falsa. África tem vida por ela própria basta senti-la, ela e as suas gentes entranham-se de tal maneira nos nossos poros (apesar de que brancos) para só fazer sentido se for "contada" e "vivida" por esses (ex)escravizadores, (ex)colonizadores de alva cor. África é África e só tem sentido se se olhar para ela de olhos bem atentos à realidade, cultura e forma de estar das suas gentes.

 

Imagem retirada daqui.

 

Estando o papa em África qual não foi o espanto dos branquicelas quando ele proferiu "A SIDA não pode ser superada através da distribuição de preservativos, o que apenas agrava o problema". Mas espanto senti eu hoje quando olhei para a frase, limpei os preconceitos todas da minha mente e a li, já agora, convenientemente.

 

"... DISTRIBUIÇÃO DE PRESERVATIVOS...." Ou seja, distribuição de preservativos NÃO utilização de preservativos. Agora digam-me lá que não faz sentido o que abaixo vou tentar expor.

 

África é como se diz, e bem, o continente mais flagelado pela SIDA com 22 milhões de infectados. À custa destes dramáticos números África foi "invadida" por milhares de ONG (e algumas D) que ao invés de actuarem a montante do problema levam nas malas preservativos e mais preservativos e mais preservativos e a prevenção que fazem da doença é distribuir gratuitamente preservativos. O terreno é difícil, os preconceitos sobre a doença e a sexualidade naquele continete são mais ainda, mas não é só com preservativos que se resolve o flagelo da doença, esta é, sim a forma mais fácil de actuar sobre o problema que de uma maneira simplista poderia ser traduzida do seguinte modo: "Nós damo-vos os preservativos e vocês vejam lá se os usam, senão morrem. Há e se alguém vos perguntar quem vos deu digam que foi a instituição X ou Y (sempre são mais uns milhões que encaixamos quando formos levados em ombros para a Europa)".

 

Acho que todos os que me leêm concordam que isto não é prevenção. A prevenção é ter a paciência suficiente de lhes explicar causas e consequências do HIV e sempre que possível procurar chamar a atenção para a gravidade do problema, isto de uma maneira concertada e correcta, não de uma maneira leviana e branda. Daí a afirmação do papa e volto a repeti-la ipsis verbis: "A SIDA não pode ser superada através da distribuição de preservativos, o que apenas agrava o problema".

 

 

 

Agrava o problema e aqui coloca-se a velha questão! Se te derem o peixe alimentas-te durante um dia. Se te ensinarem a pescar tens alimento para o resto da vida. A Igreja Católica é o que procura fazer em África (e no resto do mundo), não dar o peixe e "regressar em ombros", mas ensinar a pescar "permanecendo até serem capazes de o fazer sozinhos".  

 

Outra falácia que veio a lume na comunicação social é a de que os católicos africanos que vivem em África ao ouvirem estas palavras vão tornar-se suicidas, ou seja, deixarão de usar preservativo depois das declarações de Bento XVI. Em relação a isto apenas um apontamento breve: os católicos de todo o mundo antes de o serem (ou sendo-o) são pessoas de bom senso que não se atiram para dentro de um poço, só porque alguém lho diz.

 

D. Ilídio Leandro (bispo de Viseu) assina um artigo de opinião que é tudo menos utópico sobre a problemática do uso do preservativo.

 

P.S. Como sempre esta post apenas pretende dar a conhecer o OUTRO LADO, se é que há "lados" quando se trata da vida humana.

publicado por M.M. às 19:37

Minha cara.....
Desde já digo que estou neste momento a tirar o meu chapéu por ver que realmente esse esforço de olhar para a dita frase sem preconceitos foi deveras superado! Concordo com a tua leitura da frase! Não só na questão da sexualidade mas como em todas as outras questões é necessário ensinar a pescar ao invés de andar a distribuir o dito peixe! De qualquer forma e tendo saído a frase de onde saiu parece-me antes de tudo bastante complicado olhar para a frase sem preconceitos! Sendo a Igrejo o ninho mor dos preconceitos e tendo sido tal conjunto de palavras proferido pelo seu maior representante penso que essa tarefa pode ser enganadora!
Quase que a olhar dessa forma para a frase e a vê-la com outros olhos poderiamos dizer que agora o Papa fala em código porque das duas uma: ou a maioria das pessoas (que prontamente se revoltaram com tais afirmações) andam com défices de compreensão ou então o Papa e a Igreja andam a falar de maneira pouco clara!
Sobretudo parece-me que todos sabemos que não é solução para acabar com o problema mas é a única solução para tentar controlar os números galopantes de infectados! A verdade é que a Igreja deveria apoiar o uso do preservativo e de todos os outros métodos contraeptivos e deveria já agora apoiar projectos de educação sexual que é a meu ver o X da questão!
Vou parar por aqui porque isto está para lá de um testamento!
(também fiz um texto no blog sobre este assunto - uma outra perspectiva........)
sandra a 24 de Março de 2009 às 22:55

Esta desconstrução da frase impunha-se! O "nosso" grande problema é sempre olhar para a Igreja como o dedo que aponta.... e concentramo-nos sempre no dedo que aponta e não na realidade apontada =) Em relação à realidade africana em concreto (e deixa-me falar com algum conhecimento de causa) a Igreja apoia (e sustenta) projectos de educação sexual, não só como forma de prevenção do VIH, como também para a promoção da própria mulher!

(por teres colocado no teu blog um post a propósito, com outra perspectiva, foi mais uma razão para colocar aqui outra perspectiva)

LOL
M.M. a 24 de Março de 2009 às 23:03

LOOOOL.........tou a ver!
Mas olha que não discuto o facto de a Igreja ter no terreno pessoas que com toda a certeza lutam para melhorar a realidade africana ! Agora, o que me parece indiscutível é que muitas das atitudes das atitudes da Igreja são sem dúvida consequencias dos velhos dogmas e do exagerado conservadorismo. O uso do preservativo parece-me está incluido nesse pacote até porque como todos sabemos o actual Papa não me parece fazer frente ao lado conservador da Igreja!

Parece que temos mais um Clóquio por estes lados.......loooool
sandra a 25 de Março de 2009 às 13:37

"Desde já digo que estou neste momento a tirar o meu chapéu por ver que realmente esse esforço de olhar para a dita frase sem preconceitos foi deveras superado! "...

Não conseguiria transformar em palavras aquilo que estou a pensar, de forma tão eficaz quanto aquela que a camarada sandrovsky nos deu a honra de poder ler LOOOL

...É difícil desconstruir, mas vale a pena:)

Sempre há em tudo, vários "lados"...e que bom é poder ver todos:)
heidi a 26 de Março de 2009 às 12:04

É sempre bom ver esses lados sem carregar todos os preconceitos connosco....

(acho que me estou a repetir, mas é mesmo isso!)
M.M. a 26 de Março de 2009 às 12:22



Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

15
17

22
23
25
26
27
28

29
31


Go revolution
Join Greenpeace 7 Step Climate Campaign
Em acção
www.greenpeace.pt
mais sobre mim
as minhas fotos
pesquisar
 
as minhas fotos