Não podendo mudar tudo do mundo num único instante… poderemos dar pequenos passos rumo a um mundo melhor para todos
Domingo, 25 de Abril de 2010

A liberdade foi conquistada.

 

Obrigada a todos aqueles que acreditaram nela

Desceram à rua

E a conquistaram!

publicado por M.M. às 00:01

Segunda-feira, 09 de Novembro de 2009

É hoje que se comemoraram 20 anos da queda do muro de Berlim, considerado por todos, do lado da direita e da esquerda, uma energia de libertação que trouxe aos alemães da ex-RDA a oportunidade de descobrir o que estava para lá da fronteira mais longuinqua de todas, aquela que parecia trazer-lhes toda a liberdade que sempre ansiaram, durante os 28 anos da existência do muro. Contudo, hoje continua a haver um choque geracional na Alemanha reunificada! O que separa o norte do sul é o desenvolvimento industrial, o que separa o leste do oeste é uma questão cultural. Pais saudosistas da economia planificada e filhos completamente inbuídos da cultura ocidental, para quem o muro não passa de uma barreira psicológica dos seus pais!

 

Este era e continua a ser apelidado de muro da vergonha! Um muro que separava dois blocos estanques - o ocidental capitalista e o oriental comunista. Um muro que separava a "mão invisivel" da economia, da economia planificada. Que separa a sociedade do prazer, da sociedade do dever. Muito se fala da correcção dos erros do passado, como foi a construção deste muro ou dos genocídios que aconteceram no século XX, não só o dos judeus na Segunda Guerra Mundial, mas também já nos anos 90 o genocídio de quase 1milhão de tutsis no Ruanda ou, dentro da Europa, o triste exemplo da ex-Jugoslávia. Ou já no século XXI o genocídio que continua a acontecer no Darfur.

 

Erros históricos, sem dúvida! Contudo, erros cometidos pelo Homem contra o Homem. Erros que levaram à descrença nas instituições internacionais e, até mesmo, na própria Declaração Universal dos Direitos do Homem.

 

Construção do muro no Rio de Janeiro (27.03.2009)

Construção do muro entre EUA e o México (07.02.2009)

 

Muro que separa israelitas de palestinianos (10.07.2009)

 

Hoje, no século XXI, continuam a ser contruidos muros que visam proteger o Homem do Homem. Muros da vergonha que pretendem separar o bem do mal, como acontece na cidade de Jerusalém. Muros da vergonha que pretendem separar o rico do pobre na cidade do Rio de Janeiro. Muros da vergonha que pretendem separar o primeiro mundo do terceiro, como acontece na gigantesca barreira que separa o México dos EUA. Estes são os muros reais que nos deviam envergonhar a todos, mas que em dias como o de hoje parecem ser esquecidos perante as comemorações dessa barreira que separava duas ideologias! Hoje as barreiras que se controem já não assentam em ideologias, acentam em preconceitos o que me parece bem mais grave.

 

Erros históricos, também estes. Talvez daqui a 20 ou daqui a 50 anos também nos estejemos a desculpar por esses mesmos erros que inspirados no passado nos transportam para um futuro menos humano, menos solidário.


Quarta-feira, 21 de Outubro de 2009

Na Alemanha,

Primeiro vieram buscar os comunistas, e eu não disse nada porque não era comunista.

Depois vieram pelos judeus, e eu não disse nada porque não era judeu.

Depois vieram pelos sindicalistas, e eu não disse nada porque não era sindicalista.

Depois vieram pelos católicos, e eu não disse nada porque era protestante.

Depois vieram por mim e, nessa altura, já não havia ninguém para erguer a voz.



PASTOR MARTIN NIEMOLLER
(Sobrevivente do Holocausto)

publicado por M.M. às 19:20

Segunda-feira, 05 de Outubro de 2009

Hoje, dia da Implantação da República, decidi trocar a nossa democracia republicana que parece cada vez mais ingovernável, tamanha é a desconfianças nas instituições... pela democracia monárquica aqui ao lado...

 

 

 

 

Dois dias de descanso!

Sem computador,

Sem telemóvel,

Sem televisão 

E com muito pouco rádio!

Esqueci-me das desconfianças,

Esqueci-me das instituições.

Mas esqueci-me, sobretudo, dos nossos representantes!


Quinta-feira, 30 de Julho de 2009

Ao caminharmos para Fátima tivemos sempre presente o povo de Dayle. Mas, com o grupo do Sul (que partir da Azambuja) caminhava um caminhante muito especial, o pe Feliz que trabalho no Sudão desde os anos 80, neste momento, com os milhares de refugiados que chegam ao campo de Nyala todos os dias... Um testemunho e uma vivência incomparáveis, que nos deixam sempre com a ideia de "muito mais se poderia fazer se houvesse vontade"! Precisamos, no entanto, de acreditar que o futuro ainda poderá sorrir para todas as pessoas massacradas pelas milicias do Governo de Cartum.

 

Hoje continuam a ser ceifadas vidas de inocentes. Já não há a imponência das milicias que chegavam montadas em cavalos ou em camelos para destruir as aldeias, mas as milícias passaram a ter outro tipo de presença, mais subtil, mas não menos mortífera!

 

O poema abaixo retrata o desespero, a morte, mas também a luta, ainda que muitas vezes seja suicída...


Os assaltantes levaram os jovens
E ceifaram-nos.
Os assaltantes levaram os velhos
E ceifaram-nos
Os assaltantes levaram as mulheres
E ceifaram-nas.
Os assaltantes levaram as crianças
E ceifaram-nas.
Não temos casa,
Foi ceifada.
Não temos cereais,
Foram ceifados.
Não temos leite,
Foi ceifado.
Agora os nossos filhos partiram para lutar,
Serão ceifados.

 

 
 
 

 

Lamento zaghawa

em Halima Bashir e Damien Lweis, «Lágrimas do Darfur»

 


Terça-feira, 07 de Julho de 2009

china_07072009_1

 

Pelo menos 156 pessoas foram mortas e 800 outras feridas em violentos motins no domingo à noite em Urumqi, capital da região de Xinjiang, no noroeste da China. Milhares de manifestantes Uigur destruíram barricadas e atacaram veículos e edifícios e a televisão estatal chinesa divulgou imagens de membros da comunidade Han, alegadas vítimas da ira Uigur. Os protestos tiveram como origem a discriminação que esta etnia muçulmana se sente alvo. Centenas de pessoas foram presas, entre as quais «mais de dez figuras chave que instigaram os motins».

Situada no sudoeste do continente chinês, Xinjiang é uma região autónoma rica em minerais e considerada estratégica pela proximidade de oito países de Ásia central. Tensões entre a etnia Han (chinesa) e os Uigur, maioritariamente muçulmanos (com origem na Euroásia) sempre foram uma constante na Região Autónoma Uigur em Xinjiang. Os Uigur são cerca de metade da população de 20 milhões  desta região. Violência em grande escala ocorre ocasionalmente na região, mas esta foi a primeira vez que ocorreu Urumqi, a capital da região. Os motins de domingo têm origem, aparentemente, na forma como as autoridades chinesas conduziram as investigações na província de Guangdong, onde dois imigrantes Uigur forma atacados e mortos depois de terem sido acusados de abusar de uma mulher de etnia Han.

As autoridades locais acusam os activistas Uigur exilados, principalmente em Washington, pela violência de domingo e, Asgar Can,vice-presidente do Congresso Mundial Uigur, apresenta o outro lado da questão e acusa Pequim de hostilizar o seu povo. O acesso à Internet em  Xinjiang estava anormalmente lento nesta província depois dos motins e sites como o Facebook  ou o YouTube foram bloqueados. Este é o maior motim na China desde Março de 2008, aquando dos incidentes do Tibete.

 

Fonte.

 

publicado por M.M. às 20:07

Domingo, 07 de Junho de 2009

A Europa é fantástica e a liberdade proporcionada neste bloco de Terra, dá aso a que se possam ler coisas como a que a seguir ficará para a História!

 

«No veo qué otro nombre le podría dar. Una cosa peligrosamente parecida a un ser humano, una cosa que da fiestas, organiza orgías y manda en un país llamado Italia. Esta cosa, esta enfermedad, este virus amenaza con ser la causa de la muerte moral del país de Verdi si un vómito profundo no consigue arrancarlo de la conciencia de los italianos antes de que el veneno acabe corroyéndole las venas y destrozando el corazón de una de las más ricas culturas europeas. Los valores básicos de la convivencia humana son pisoteados todos los días por las patas viscosas de la cosa Berlusconi que, entre sus múltiples talentos, tiene una habilidad funambulesca para abusar de las palabras, pervirtiéndoles la intención y el sentido, como en el caso del Polo de la Libertad, que así se llama el partido con que asaltó el poder.» Continuar a ler aqui.

Saramago in El Pais

 

Imagem retirada daqui.

 

Há quem não goste do sr., porque abandonou a pátria (mal)amada! Mas diguem o que disserem ele tem tudo menos papas na língua... nisso é cá dos meus... Um grande aplauso... Fico na expectativa de que alguém escreva no rectângulo algo similar para o presidente da República das Bananas.

 


Domingo, 26 de Abril de 2009


Quinta-feira, 23 de Abril de 2009

JN escreve no seu blog:

 

«Vocês não vêem o telejornal da TVI à sexta-feira? Aquilo é uma caça ao homem, é um espaço noticioso feito por ataque pessoal movido por ódio», disse José Sócrates, depois de ter afirmado que não processou jornalistas mas sim pessoas que o insultaram. Quem não gostou foi Manuela Moura Guedes. A senhora que gosta de dar a sua opinião e emitir juízos de valor, dando pouca importância à imparcialidade que um jornalista deve ter, decidiu processar José Sócrates pelos seus juízos de valor quanto ao seu trabalho.

boligan_22042009_1
Angel Boligan, «El Universal»

 

 

Eu assino por baixo.

 


Sexta-feira, 30 de Janeiro de 2009

Ora aqui está um título de post que poderia ter utilizado em tantos outros post que por aqui já foram publicados, mas neste dia pareceu-me o melhor título a dar depois de ter ouvisto (como se diz por terras da beira) o primeiro-ministro turco e Peres a discutirem num fórum que prima pelo silêncio, naquilo que ao mundo real diz respeito. Fala-se muito de crise é certo, mas creio que será a primeira vez que um facto destes acontece e que, ainda por cima, teve cobertura mediática.

 

Nos últimos meses tenho-me dedicado nas minhas horas livres ao estudo teo-logico das três grandes religiões monoteístas, entre as quais o judaísmo e o islamismo (e o cristianismo!), que neste cenário davesco se confrontaram nas figuras desses dois líderes: por um lado Ximon Peres, primeiro-ministro do único estado judaico no mundo e Tayyip Recep Erdogan, primeiro-ministro do colosso islâmico às portas da Europa.

 

Mas o que me apetece dizer é! Que maravilhosa bofetada de luvinha branca que o "terrorista islâmico" deu ao "pacífista judaico". A fechar o diferendo, o islâmco demonstrando uma inteligência muita acima da de qualquer pseudo-pacifista-judeu faz questão de lembrar que um dos Mandamentos da Lei de Deus (que valem para qulquer uma das religiões) é precisamente esse "Não matarás". E eu acrescento, não matarás o teu próximo e a seguir complemento com a Declaração Universal dos Direitos Humanos independemente da idade, sexo, confissão religiosa, com mais uns eteceteras.

 

Para um purissimo judeu nada é mais sagrado (passo a blasfémia) do que a protecção do seu quadradinho, nem que para isso se tenham de utilizar armas químicas e proibidas pelas convenções internacionais sobre armamento!

publicado por M.M. às 23:27


Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Go revolution
Join Greenpeace 7 Step Climate Campaign
Em acção
www.greenpeace.pt
mais sobre mim
as minhas fotos
pesquisar
 
as minhas fotos